Seminário de Universitários e Bolsistas Brasileiros no Japão

No dia 26 de janeiro aconteceu na Embaixada Brasileira em Tóquio o primeiro Seminário de Universitários e Bolsistas Brasileiros no Japão, organizado pelo Sabja em parceria em parceria com a Câmara de Comércio Brasil-Japão.

Este evento teve participação de executivos da Petrobrás, Vale, BR Foods, Latam (antiga TAM) e WEG, que discursaram sobre mercado de trabalho e suas experiências como profissionais expatriados.

Seminário de Universitários e Bolsistas Brasileiros no Japão

Seminário de Universitários e Bolsistas Brasileiros no Japão

Para mais fotos, acesse.

Anúncios

Hatsu Moude

É normal aqui no Japão ir para um templo nos primeiros dias do ano novo para fazer o Hatsu Moude (初詣, literalmente “primeira visita a um templo no ano”).

As pessoas seguem em geral um ritual (algumas fotos para ilustrar aqui):

  • Entrar pelo portal na frente do templo
  • Limpar as mãos na fonte (algumas pessoas fazem até gargarejo!)
  • Respirar a fumaça onde tem um pote grande com incenso
  • Jogar uma moeda na caixa de oferenda, tocar o sino, curvar-se duas vezes, bater palmas duas vezes, fazer o desejo, curvar-se uma vez
  • Comprar um mikuji (papel que está escrita a sua sorte)
  • Outras coisas, dependendo do templo

Os mikujis (おみくじ) escrevem a sua sorte para o ano. Eles em geral são um pouco difíceis de entender para quem não sabe direito japonês, então muitos estrangeiros preferem o do templo Sensoji em Asakusa. O único porém é que esse templo é conhecido por sair muitos omikuji de péssima sorte.

E só para ajudar vocês a entender os omikujis um pouco melhor, a ordem da sorte é a seguinte (começando do melhor e indo até o pior):

  • Daikichi (大吉)
  • Kichi (吉)
  • Chuu-kichi (中吉)
  • Shou-kichi (小吉)
  • Sue-kichi (末吉)
  • Kyou (凶)
  • Dai-kyou (大凶)

Por sinal, este ano eu fiz meu hatsu moude no templo Mizumiya (水宮神社), na cidade de Fujimino (ふじみ野市) em Saitama, e tirei um daikichi!