Hakone

Hakone (箱根) é uma região montanhosa da província de Kanagawa, e é um dos pontos turísticos famosos perto de Tóquio conhecido pelas águas termais, perfeito para quem quer fazer um bate-e-volta ou para quem quer passar uma noite.

O passeio para Hakone em geral começa em Shinjuku, pegando o super-expresso Romance Car da linha Odakyu até a estação final Hakone-Yumoto (箱根湯本駅), o que leva cerca de 90 minutos. Aliás, um dos trens da série Romance Car foi votada como o melhor trem do Japão em 2009 no Blue Ribbon Award. Para a passagem, a melhor opção é comprar o Hakone Free Pass, que custa ¥5.000 para dois dias e vale para diversos tipos de transporte dentro de Hakone.

Odakyu Romance Car

Hakone-Yumoto

O passeio mais recomendado para quem vai a Hakone é dar uma volta no sentido anti-horário do trajeto circular. Neste trajeto existem vários pontos turísticos, alguns dos quais nós não fomos. Logicamente, só escreverei aqui sobre o que eu fiz de fato, mas vale a pena dar uma pesquisada sobre o que mais existe no caminho.

Primeiro, pegue o Hakone Tozan Railway (箱根登山電車) para Gora (強羅) do outro lado da plataforma do Romance Car. Este trem passa a cada 15-20 minutos, e demora 40 minutos até o destino final. A paisagem no meio da viagem é bem bonita, e dizem que dava para ver o Monte Fuji em dias bons (principalmente no outono e inverno), mas eu não tive tanta sorte.

Hakone Tozan Railway

Em Gora, existe o Gora Koeun (強羅公園), um parque de estilo francês com uma fonte e um jardim de rosas. Por ser verão, o jardim de rosas estava fechado, infelizmente. O parque está a 6 minutos andando da estação de Gora ladeira acima, então quem não quiser andar, pode pegar o Cablecar e ir para a parada Kouen-shimo (公園下, na parte baixa do parque) ou Koeun-kami (公園上, na parte alta). A entrada é de graça com o Free Pass.

Gora Park

Continuando montanha acima, pegue o Hakone Tozan Cablecar (箱根登山ケーブルカー) de Kouen-shimo ou Kouen-kami até Sounzan (早雲山). Ele passa a cada 20 minutos e demora cerca 10 de minutos até o ponto final. Em Sounzan, troque novamente de meio de transporte, pegando o Hakone Ropeway (箱根ロープウェイ) até Owakudani (大涌谷). O ropeway passa constantemente e demora cerca de 15 minutos.

Owakudani é uma região com atividade vulcânica, e a especialidade é o ovo preto (黒たまご), cozido com água aquecida naturalmente. Dizem que cada ovo desses aumenta 7 anos de vida; um pacote com 35 anos custa ¥500. Bela barganha, não? Por sinal, o ovo é como um ovo cozido (somente a casca que é preta) e eles colocam um pacotinho de sal junto. O local onde eles cozinham o ovo está a 10 minutos andando e a entrada é de graça.

Kuro-tamago

Owakudani

Pegando novamente o Ropeway por mais 15 minutos, chega-se a Togendai (桃源台). De lá, pegue o Hakone Sightseeing Cruise (箱根海賊船), cujo nome em japonês já diz o que é: um navio pirata atravessando o lago Ashi (芦ノ湖). Os barcos demoram entre 30 a 60 minutos para passar, e leva mais ou menos 30 minutos para chegar até Hakone-machi ou Moto-Hakone. Do lago, dá para ver o Monte Fuji (de novo, sem sorte dessa vez) e o Hakone Jinja (箱根神社).

Navio pirata!

Lago Ashi

Hakone Jinja

Por fim, ônibus de volta a Yumoto saem de Moto-Hakone e alguns passam por Hakone-machi. Muitas pessoas vão andando de Hakone-machi até Moto-Hakone para ver os pontos turísticos que existem no meio (leva de 20 a 30 minutos andando), outras vão de navio direto até Moto-Hakone.

Para quem quer passar mais de um dia em Hakone, uma boa sugestão é passar a noite em um ryokan (embora os preços possam ser salgados, dependendo da data e do hotel), para entrar em onsen (águas termais) e comer uma janta extrememamente bem caprichada.

Janta de ryokan

No dia seguinte, fizemos um passeio mais tranquilo. Pegamos o ônibus para Togendai (linha T) – eles ficam à esquerda saindo da estação de Yumoto e passam a cada 10-15 minutos. Andamos 26 minutos até o ponto Kawamukai (川向), que é onde fica o Museu do Pequeno Príncipe (Musée du Petit Prince de Saint Exupéry à Hakone ou 星の王子様ミュージアム).

Museu do Pequeno Príncipe

O Pequeno Príncipe

Depois, pegamos o mesmo ônibus mas no sentido contrário, e voltamos por 3 minutos até o ponto Hyoseki Hakone Glass no Mori-mae (俵石・箱根ガラスの森前) para ir no Museu de Vidro Veneziano (Hakone Glass no Mori Bijutsukan ou 箱根ガラスの森美術館).

Museu de Vidro Veneziano

Árvore com folhas de vidro

Nós compramos as entradas para esses dois museus juntas, e saiu por menos que ¥2.000 com Free Pass e desconto de estudante. Para voltar para Yumoto, só pegar o ônibus que vai para Hakone-Yumoto ou Odawara.

Tensai no Uta-hime

Pelo título do post, alguns já devem saber de quem eu estou falando: tensai no uta-hime (天才の歌姫) traduz-se para algo como “cantora prodígio”. Já muito conhecida entre os nipo-brasileiros, a Melissa Kuniyoshi é descendente de japoneses de terceira geração, e por causa da sua habilidade no canto, já apareceu diversas vezes no Raul Gil e até na TV japonesa. E desta vez, ela compareceu pessoalmente a um programa da Fuji TV.

Ela é natural de Santo André e frequenta(va?) o Uruma – Associação Okinawa de Santo André. Por sinal, é o mesmo lugar que eu aprendi sanshin, e onde eu toquei uma vez com ela quando ela tinha apenas 4 anos. Ela cantou a música Thinsagu nu Hana (てぃんさぐぬ花), o meu sensei e outros conhecidos tocaram violão, sanshin, etc., e eu fiquei com a parte do violino. A parte interessante dessa história toda é que nos treinamentos, como essa música não pede vibrato no vocal, meu sensei teve que pedir para que ela parasse de fazer o dito cujo do vibrato (e para quem sabe um pouco de técnicas de canto, deve saber que vibrato não é algo que crianças de 4 anos consigam fazer normalmente. Aliás, vários adultos não conseguem fazer também).

De qualquer forma, cá estou eu fazendo um ouen (応援, “torcida” em japonês) para a Melissa aqui no meu humilde blog. E para quem ainda não a conhece, veja o vídeo dela na Fuji TV:

Por sinal, o lugar que ela aparece cantando no começo do vídeo é o karaoke da minha tia.

Itabashi Hanabi Taikai

Depois de três anos passados do último hanabi taikai que eu fui (que foi muito legal por sinal, mas meio traumático por cause da quantidade de pessoas), este ano eu fui ver fogos de artifício novamente. Dessa vez, eu fui para o Itabashi Hanabi Taikai (いたばし花火大会), que aconteceu às margens do rio Arakawa em Itabashi-ku no dia 4 de agosto das 19h às 20h45. Por sinal, aconteceu ao mesmo tempo na outra margem do rio o Toda-shi Hanabi Taikai (戸田市花火大会). No total, houve cerca de 11.000 fogos ao mesmo tempo e cerca de 150.000 pessoas.

Para chegar lá, os meios de transporte não ajudam muito. As estações mais perto são das linhas JR Saikyo e Toei Mita, que ainda estão a 30 minutos andando do local. Eu fui de ônibus que saiu da estação Tobu Nerima (linha Tobu Tojo), e ainda assim tive que andar um bocado.

Este taikai foi muito melhor organizado que o outro que eu fui: vias que fluíam melhor, transporte público mais bem organizado, etc. E talvez por eu estar em um assento melhor (eu ganhei ingressos nos lugares de assento numerado) e estivesse assistindo bem mais de perto, mas eu gostei mais dos fogos deste ano.

Aqui vão algumas fotos do evento:

Itabashi Hanabi Taikai às margens do rio Arakawa

Fogos de artifício no Itabashi Hanabi Taikai