Enviando fax internacional

É possível que vocês venham a precisar enviar fax (e talvez até internacionalmente) em sua estadia no Japão. É bem fácil:

  • Vá para o Lawson mais próximo
  • Vá para a máquina de xerox e aperte a opção que está escrito “fax” (ファックス)
  • Coloque ¥50 por folha com qualidade normal (ou ¥60 com qualidade boa) para enviar para dentro do Japão, ¥100 (ou ¥120) para enviar para Estados Unidos e Canadá, e ¥150 (ou ¥180) por folha para outros países
  • Digite o número do fax. Em fax internacionais, digite 010 + código do país + número do telefone
  • Escolha o tamanho da folha e faça a máquina ler todas as folhas que você tem para mandar (no máximo 20 por vez)
  • Pronto! Se quiser, você pode pedir o comprovante também
Para maiores detalhes, veja a página do Lawson.

Retornando para casa? Ainda não!

Quando sua bolsa estiver acabando, você provavelmente receberá um e-mail falando sobre despesas de retorno para seu país de origem (já que o Monbukagakusho paga a sua passagem de volta). Para pessoas que nem o meu caso, que vai estender a bolsa, é bom preencher as informações (e entregar uma cópia do passaporte) mesmo assim. Afinal, você pode cancelar essa requisição depois quando passar para o doutorado.

Cartão de crédito e débito no Japão

Ser estrangeiro no Japão não é fácil… Além por exemplo da dificuldade em encontrar apartamentos e abrir contas bancárias logo depois de chegar aqui, o vilão dessa vez foi conseguir cartão de crédito.

Embora cartões de créditos não sejam muito utilizados por aqui (e no dia-a-dia japonês, ele é desnecessário), muitas pessoas precisam de cartão para fazer compras em sites online do exterior ou, como no meu caso, inscrever para conferências. E conseguir um cartão de crédito sendo estrangeiro é realmente difícil – tirando obviamente cartões que têm convênio com universidades.

As empresas que emitem cartões de crédito (não a Visa, Master Card, JCB e American Express, mas sim bancos e algumas lojas) são bem chatas para dar o cartão. Eles checam históricos de pagamento, tempo de permanência no Japão, se você mora no mesmo lugar faz alguns anos, se tem linha de telefone fixa, renda, se é casado com japonês(a), tem trabalho fixo e muitas outras coisas. E mesmo estrangeiros com histórico bom já tiveram cartões negados, pelo que eu li em fóruns por aí. Eu inclusive tentei o cartão Visa do JP Post Bank (ゆうちょ銀行) e fui negado – provavelmente por ser estudante estrangeiro bolsista sem muito dinheiro na conta. Dizem que cartões de lojas de departamento são mais fáceis de conseguir, mas como a resposta (seja ela sim ou não) demora 4 semanas, eu resolvi tentar outras alternativas.

Então fica a dica: Embora não seja muito normal, no Japão existem algumas poucas empresas que fornecem cartão de débito (considerando que você precisa apenas do cartão, e não do crédito em si). O cartão de débito da Visa (Visaデビットカード), por exemplo, é emitido por instituições como o banco Resona (りそな銀行), Suruga (スルガ銀行) e Rakuten (楽天銀行). Eu abri uma conta nova no Resona e tirei o meu cartão lá mesmo.

Última observação: o Resona Ginkou e o Saitama Resona Ginkou, embora tenham nomes quase iguais, logos iguais, páginas na Internet iguais e ao que parece você pode até usar o ATM um do outro, eles são bancos diferentes. Além disso, o Saitama Resona não tem o dito cujo do cartão.

NPB: Seibu Lions x Hokkaido Nippon Ham

Hoje eu assisti um jogo de beisebol profissional aqui no Japão – o chamado pro-yakyuu (プロ野球, conhecido em inglês por NPB ou Nippon Professional Baseball). Os times foram o Saitama Seibu Lions (埼玉西武ライオンズ, conhecido como Seibu ou 西武) jogando em casa no Seibu Dome (西武ドーム) contra o Hokkaido Nippon Ham Fighters (北海道日本ハムファイターズ, conhecido como Nichi Ham ou 日ハム), pela Liga do Pacífico (パシフィックリーグ ou パリーグ).

O jogo em si foi bem legal – se você torce para o Nichi Ham, placar de 5 a 2. Mas como eu torço para o time de Saitama, foi triste. A única bola que salvou foi o home run do quarto batedor e clean-up hitter Nakamura, que deu os 2 pontos para o time da casa.

Mas de qualquer forma, toda a atmosfera do jogo é bem interessante – afinal de contas, esse é o esporte mais popular do Japão.

Para chegar no Seibu Dome, é só pegar a linha Seibu Ikebukuro (西武池袋線) e depois a Seibu Sayama (西武狭山線), e descer na estação Seibu Kyuujoumae (西武球場前). Os assentos estão a partir de cerca de ¥1.000.

[Atualizado em 26/09/2011]:

Algumas fotos:

Trem da Seibu

Seibu Dome

Mais Seibu Dome

Play ball!