Mais Natal no Japão

Continuando o post do ano passado sobre o Natal no Japão, esse ano apresentarei algumas outras coisas diferentes sobre o Natal daqui.

Muitos já devem saber que Natal é programa para casais aqui no Japão. O que talvez não muitos saibam é que um dos programas favoritos dos casais mais jovens é ir no KFC comer frango. Isso mesmo: frango. Sem chester, nem peru, nem nada disso – você faz a reserva lá e busca o frango no dia (ou dias antes ou depois, porque os frangos nos dias perto do Natal acabam rápido).

Mas por quê isso? Aparentemente, é porque os americanos fazem isso. E seguindo a mesma lógica, os japoneses “copiam” os americanos e comem o famoso “Christmas Cake”, o bolo de Natal. Nada contra bolos – que por sinal são muito bons. Depois dessa distorção cultural, pelo menos muitos sabem que o Natal é a data na qual se comemora o nascimento de Cristo – embora algumas pessoas achem que é o aniversário do Papai Noel.

De qualquer forma, o que importa é o espírito natalino. Então, Feliz Natal para todos!

E se você tiver uma namorada japonesa, grandes são as chances que elas esperam presentes na faixa de ¥20.000 (cerca de R$400!), então preparem os bolsos (li isso em uma propaganda no trem).

クラスで絶対習わない日本語

Como faz tempo que eu não posto nesta coluna, resolvi escrever um pouco sobre algo interessante que eu li esses dias: gírias japonesas de Internet.

Aqui vão algumas para vocês. Mas lembrem-se: se vocês não forem escrever no 2ch, não aconselharia muito a usar essas palavras. Escrever correto (seja com ou sem keigo) dá muito mais credibilidade.

  • ぐぐる: Pesquisar no Google (usado como verbo);
  • orz (oruzu): Desapontado. Este é (acredite ou não) um emoticon de um homem cansado;
  • DQN (dokyun ouドキュン): É usado para pessoas violentas, delinquentes ou com “conhecimento limitado”;
  • ワロス: Significa que a pessoa está rindo – algo como a versão japonesa de LOL;
  • 痛車 (itasha): Um carro tunado – por otakus. Sim, é um carro coberto de desenhos de anime e mangá;
  • 厨 (chuu): Escrito quando alguém faz um post infantil;
  • ノシ: Indica que a pessoa está dando um “tchau” (literalmente balançando o braço);
  • リア充 (real juu): Pessoa realizada na vida real (ou seja, alguém que “tem vida” além do 2ch);
  • JK (joushiki teki ni kangaete ou 常識的に考えて): Pensar com bom senso;
  • kwsk (kuwashiku ou 詳しく): Significa literalmente “detalhado”;
  • wktk (wakuwaku tekateka ou ワクワクテカテカ): Alguém que está muito ansioso para algo;
  • 希ガス (kigasu): Vem de “ki ga suru” (気がする), ou seja, “ter um palpite”, “ter uma suspeita”, etc;
  • 自宅警備員 (jitaku keibiin): Significa literalmente “guardião de casa”. É o mesmo que hikikomori (引きこもり), ou seja, alguém que nunca sai de casa;
  • スイーツ(笑) (sweets kakko warai): Joguinho com o som. “Kakko warai” significa “kakkowarui” (o contrário de kakkoii), e “sweets” significa produtos cheios de coisas excessivamente fofas e “doces” voltadas para mulheres (algo como o estilo “patricinha”). Esse é um comentário sarcástico, obviamente;
  • 今北産業 (ima kita sangyou): É uma brincadeira com o som do kanji. Significa “cheguei agora, resuma em 3 linhas (o que está sendo falado)”, que seria 今来た三行 (mesma leitura);
  • 情弱 (joujaku): Abreviação para jouhou hakusha (情報弱者). Digamos que significa que a inclusão digital não foi feliz para essas pessoas;
  • ggrks (gugurekasu ou ググれカス): Significa “não sabe, procure no Google”;
  • メシウマ状態 (meshiuma joutai): Vem de um ditado que diz “comida tem gosto melhor quando os outros estão infelizes” (他人の不幸で今日も飯がうまい);
  • ディスる: Desrespeitar (vem do inglês “disrespect”);
  • ksk (kasoku ou 加速): Trata-se da velocidade de uma thread (スレ ou スレッド). “Kasoku” significa literalmente “aceleração”.

Por fim, temos também o KY, que ao contrário do que significa em países ocidentais, no Japão significa “kuuki ga yomenai” (空気が読めない), ou seja, não tem “semancol”. Pode significar também “kakaku yasuku” (価格安く), ou seja “preço baixo”, utilizado nas propagandas do Seiyu.

Mais informações sobre gírias da Internet na Wikipedia.

Contas bancárias com menos de 6 meses no Japão

Este é um problema de muitos estrangeiros: ouvi dizer que existe uma lei no Japão (originalmente para evitar lavagem de dinheiro) que impede que estrangeiros morando menos de 6 meses no Japão de abrir uma conta bancária.

O problema é que como alguém vai conseguir se sustentar em 6 meses, se para muitos empregos é necessária uma conta para o depósito do salário?

De qualquer forma, dizem que também dependendo do banco, você consegue abrir a conta (os bancos maiores podem ser mais chatinhos). E eu sei que os bolsistas em geral conseguem porque têm apoio do governo (e porque os Monbusheiros pelo menos têm que abrir no Yuucho – e a conta do Yuucho é um pouco diferente da dos outros bancos do Japão).

Quem já teve problemas assim e quiser compartilhar como conseguiram resolver esse problema, por favor escreva nos comentários!

Observação: Os 6 meses se referem à data escrita em seu alien registration.

Taxa da NHK

Qualquer pessoa vivendo no Japão já deve ter ouvido falar da emissora estatal NHK (Nihon Housou Kyoukai ou 日本放送教会). E toda pessoa que possui uma TV no Japão já deve ter ouvido falar da famosa taxa da NHK (NHK Tsuushinryou ou NHK通信料).

O que é essa taxa?

Basicamente, todo lar que possuir algum aparelho que possa receber o sinal da NHK está sujeito a pagar o valor. É um contrato que deve ser firmado com a emissora estatal na aquisição do aparelho. A taxa, por sinal, está prevista pela Lei de Transmissão japonesa, estabelecida em 1950.

E quanto devo pagar?

O valor dela para um ano é ¥14.910 para transmissão terrestre (chijou ou 地上) e ¥25.520 para satélite (BS). Lembrando que a taxa de Okinawa é diferente do resto do Japão.

Como funciona

Teoricamente, quando você adquire o aparelho de TV, você deve contatar a NHK para fazer o contrato. Caso você não entre em contato, a NHK tem agentes que batem de porta em porta para cobrar a taxa.

E se eu não pagar?

A legislação não prevê punição para quem não pagar. É algo como um “pagamento voluntário”. Eu ouvi dizer que algumas pessoas chegaram a ser processadas, mas foram algumas dezenas em um universo de milhões de não-pagantes. Em geral, o que acontece para quem não paga é que o agente sempre vem em sua porta para pagar, e às vezes existe pressão da sua vizinhança para que você pague.

Vale lembrar também que mais de 90% do capital necessário para a NHK funcionar vem dessa taxa – ou seja, sem ela, a NHK não sobrevive.

Ultimamente, existe também um movimento no Japão contra o pagamento da taxa, uma vez que vieram à tona algumas denúncias de mau uso desse dinheiro (lembrando que a emissora é estatal) e também algumas outras denúncias de possível influência política nos programas, categorizado como censura com motivação política.

Maiores informações

Mais informações no site da NHK.