Suíça

Antes de voltar para o Japão, fizemos uma breve paradinha na Suíça (aproveitando também que tivemos que cruzar o mundo, por que não parar no meio, não?).

Nós pousamos todas as noites em Zurique (Zürich), maior cidade da Suíça, e fizemos bate-e-volta todos os dias para diversas cidades. Isso não é algo tão inviável assim, uma vez que todas as maiores cidades ficam a até 2 horas e meia de trem.

Visitamos primeiramente o cidade de Berna (Berne), capital do país. Perto da estação central, existe a cidade velha, onde se encontra o palácio federal e a casa onde Einstein morou. Lá comemos também um fondue muito bom em um lugar chamado Harmonie.

Einteinhaus

Fondue em Berna

O próximo destino foi Friburgo (Fribourg), cidade na qual um amigo da Elis mora. Esta é uma pequena cidade com uma parte antiga estilo medieval bem preservada. No mesmo dia, fomos para Gruyères, onde subimos o monte Le Moléson e fomos no Castelo de Gruyères (Chateau de Gruyères). Aliás, esta região é onde o famosíssimo queijo Gruyère é produzido.

Friburgo

Vista a partir do Le Moléson

No próximo dia, subimos os Alpes Suíços. Para isso, fomos de trem até Lucerna, e de lá até Engelberg, cidade aos pés do montanha chamada Titlis, uma das que possui neve perene.

Monte Titlis

Por fim, voltamos para Lucerna (Luzern), que é uma cidade muito charmosa.

Lucerna

Para facilitar um pouco a vida caso alguém vá para a Suíça, é o site do SBB CFF FFS (empresa de trens). Nesse site, você pode achar rotas e horários (incluindo plataformas nas estações) para qualquer lugar da Suíça. Além disso, você pode comprar também o Swiss Pass, que sai muito mais em conta caso você vá viajar bastante dentro do país (e dá desconto para museus e vários passeios).

Mais uma observação: os trens têm vagões de primeira e segunda classe, indicados pelos números 1 ou 2 na porta. Não que exista muita diferença entre as duas classes, mas se você for comprar bilhetes ou o Swiss Pass da segunda classe, cuidado para não sentar na poltrona da primeira!

Outra coisa: a moeda oficial da Suíça é o franco suíço (CHF). A cotação é aproximadamente 1 para 1 com o dólar, e 1,15 a 1,30 para o euro. Lá, a maioria das lojas (não todas! Cuidado!) aceitam euros, devolvendo o troco em francos, e a maioria das pessoas fala inglês em algum nível. O custo de vida também é relativamente alto, especialmente refeições.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s