Tokyo Banana e outros omiyages

Continuando o post sobre omiyages em Tóquio, resolvi escrever um pouco sobre sugestões de omiyages tradicionais de Tóquio. Claro, se for para pessoas que não vivem no Japão, um chaveirinho da Tokyo Tower, um leque bonitinho ou qualquer coisa desse gênero deve agradar a pessoa. Agora, e para pessoas dentro do Japão?

Em geral, todos os lugares do Japão tem sua especialidade, que vai desde o Shiroi Koibito (白い恋人) de Sapporo até o Karashi Mentaiko (辛子明太子) de Hakata e o Yatsuhashi (八ツ橋) de Kyoto. Alguns são amplamente aceitos, alguns nem tanto (por exemplo, não dê karashi mentaiko para qualquer pessoa, porque muitos não gostam). Se for para o seu laboratório ou trabalho por exemplo, dar um doce é uma boa pedida, nem que seja um pudinzinho ou uma caixa de chocolates – não precisa nem ser especialidade local. Se você estiver sem dinheiro, vale o bom e velho senbei.

Agora se você fizer questão de dar algo com a cara de Tóquio, a primeira coisa (e por sinal, a única) que vem à minha cabeça é o Tokyo Banana (東京ばな奈). Mas para a lista não ficar vazia, resolvi dar uma pesquisada e achei este ranking de omiyages de Tóquio (clique no link para ver o ranking completo com fotos e mais algumas informações):

  1. Imo Youkan (芋ようかん) do Funawa (舟和) por ¥600 (6 unidades). Loja principal em Asakusa, com filiais em Shinjuku, Shibuya, Estação de Tokyo e outros lugares;
  2. Goma Tamago (ごまたまご) do Ginza Tamaya (銀座たまや) por ¥500 (5 unidades) a ¥1.500 (20 unidades). Loja principal em Ginza, com filiais no Aeroporto de Narita, Estação de Tokyo e Odaiba;
  3. Tokyo Banana (東京ばな奈) da Grape Stone por ¥1.000 (8 unidades). Diversos locais;
  4. Dorayaki (どら焼き) do Usagiya (うさぎや) por ¥180 (1 unidade). Loja em Ueno (veja horário de funcionamento no site).

Mais uma dica: Quando omiyage for comida, sempre preste atenção no prazo de validade, que a maioria não passa de 10 dias!

A saber: Em Tóquio não existem muitas plantações de banana (aliás, acho que não existe nenhuma). E o Tokyo Banana é vendido até na estação de Kyoto!

Anúncios

Doyou no Ushi no Hi

Unagi no Kabayaki

Dia 26 de julho de 2010 é o Doyou no Ushi no Hi (土用の丑の日), sendo que esta data varia ano a ano, e tem como principal costume comer enguia (unagi ou 鰻).

É comum das pessoas, principalmente aqueles que não estão familiriazados com os kanjis, perguntarem por que comer enguia no “sábado da carne”. Não confundam “土曜の丑の日” com “土用の丑の日”! Embora tenham a mesma leitura, são coisas completamente diferentes! Doyou (土用) é um período de mudança de estação do calendário tradicionalmente usado no Japão (conhecido como lunissolar), assim como o Setsubun. O doyou do verão indica, por sinal, que estamos exatamente na metade do verão (ou seja, nos dias mais quentes). Ushi no Hi (丑の日) é literalmente Dia do Boi (o segundo signo do horóscopo chinês), e ele acontece diversas vezes durante o ano.

Mas por que comer enguia? Existem algumas histórias por trás desse costume, e a mais famosa acontece durante o Período Edo. Um dono de restaurante de enguia não estava indo bem com os negócios, e resolveu procurar ajuda de Gennai Hiraga, um famoso acadêmico. Este aconselhou o dono a colocar uma placa fazendo propaganda do Doyou no Ushi no Hi, porque as pessoas da época acreditavam (sabe-se-lá por que) que comer comidas que começavam com a letra “u” (como “unagi”) ajudaria a passar o calor do verão. Com isso, o restaurante conseguiu mais clientes, e as pessoas passaram a comer enguia grelhada (unagi no kabayaki ou うなぎの蒲焼) nesse dia.

A saber, enguia contém vitaminas A, B1, B2, D e E, que são bons para aumentar a estamina no verão. Outro prato bastante famoso é o unadon (うな丼), donburi de enguia.

Referência:

Comprando omiyages em Tóquio

Para aqueles que precisam comprar omiyages (lembrancinhas) em Tóquio e não sabem por onde começar, aqui vão algumas dicas.

Omiyages tradicionais japoneses

Se você tem que levar qualquer tranqueirinha para o Brasil, uma opção agrada uma boa parte das pessoas que nunca veio ao Japão é dar coisinhas que lembrem um pouco da cultura tradicional japonesa: yukatas (浴衣), hachimakis (ハチマキ), lenços, leques, prendedores de cabelo, pratinhos de porcelana, porta-moedas com desenhos de sakura, mouse pads ou chaveirinhos com sushis desenhados, piões, o que for.

Existem alguns bons lugares para comprar, e aqui vão eles:

  • Asakusa (浅草): Na rua entre o Kaminarimon (雷門) e o Sensouji (浅草寺), existem muitas lojas de tranqueirinhas, comidas, etc. de todas as faixas de preço. Se você está procurando por variedade, aqui é o lugar. Mas mesmo que você não esteja procurando presente e quiser dar uma olhada nas lojas, vale a pena visitar o shitamachi.
  • Oriental Bazaar (オリエンタルバザー): Localizado em Omotesando, é a única loja com estilo japonês antigo – não tem erro. A loja em si pode parecer cara à primeira vista, mas eu pessoalmente achei os preços bem acessíveis (para alguns itens, os preços eram menores que Asakusa). Enquanto Asakusa possui mais tranqueirinhas vendidas em barraquinhas, o Oriental Bazaar vende coisas com mais cara de presente.
  • Little Edo em Kawagoe: Um pouco longe de Tóquio (cerca de 30 minutos a norte de Ikebukuro), mas vale a pena pelo passeio também.

Além desses dois, alguns lugares turísticos também têm lojas assim: Meiji Jingu, Tokyo TowerAkihabara (na Yodobashi no andar dos computadores internacionais) dos que eu me lembro.

Se vocês quiserem roupas tradicionais, eu aconselho a comprar um yukata que é mais em conta (kimono ou hakama é muito caro). Para comprar yukata, se for no verão em julho, existem muitos lugares para cá e para lá vendendo. Fora de estação, é mais difícil, mas uma dica é o Oriental Bazaar e a Yodobashi Akiba.

Comida

Para quem quer omiyage comida (especialmente que vai voltar para outro lugar do Japão e precisa levar lembrança para o laboratório ou sensei), os melhores lugares são:

  • Estações de trem: A estação de Tokyo é a melhor em termos de omiyages comestíveis e de ekiben (bentô de estação), uma vez que de lá saem quase todos os shinkansen de Tóquio. Na estação de Shinjuku, procure no depachika da Odakyu (subsolo), mas aí os preços são um pouco mais salgados. Não me surpreenderia se tivesse omiyages em Shinagawa e Ueno também, que são pontos de shinkansen.
  • Aeroportos: Haneda com certeza. Narita não tem tanto quanto Haneda, mas deve ter alguma coisa (eu pessoalmente não lembro).
  • E claro, Asakusa e Tokyo Tower também têm.

Omiyages de cultura pop japonesa

Para tudo aquilo que tiver relação com mangá, anime, Hello Kitty e outros bichinhos fofinhos, aqui vão algumas dicas:

  • Akihabara: Tudo sobre mangá, anime e eletrônicos espalhadas em muitas lojas (algumas com entrada quase invisíveis):
    • Mangá e anime: Uma das lojas mais famosas é a Gamers, que fica na saída Denkigai da estação, em frente ao Labi. Claro, existem diversas outras espalhadas que eu não sei.
    • Action figures: Aparentemente, a melhor loja está na Chuo Doori, mas prepare-se para andar um bocado (quase na estação Suehirocho).
    • Jogos: Dêem uma olhada na Sofmap, Traders (para jogos usados), ou ande em direção a Suehirocho para jogos antigos.
  • Mais mangás e animes: Um lugar bom (mas não necessariamente em Tóquio) é o Landmark Tower em Yokohama, na região de Minato Mirai. Lá existem um Poké Center, uma loja da Shounen Jump e uma outra do Estúdio Ghibli.
  • Coisas fofas: Gift Gates da Hello Kitty, lojas como o Loft no departamento de brinquedo, ou lojas de brinquedo em geral (existe uma Kiddy Land do lado da Oriental Bazaar em Omotesando). O subsolo da estação de Tokyo também tem lojas do Snoopy e afins. Para coisas do Estúdio Ghibli, existe o Landmark Tower em Yokohama ou Museu do Estúdio Ghibli (além do subsolo da estação de Tokyo).
  • J-Pop: Lojas de música, como a Tower Records em Shibuya (partindo do Hachiko, seguir à direita do Starbucks em direção ao Shidax).

Se alguém tiver dúvida onde fica alguma dessas coisas, deixem um comentário que eu explico direitinho com um mapa! Ou também se quiserem saber onde comprar algum outro tipo de omiyage, eu posso tentar me informar.

[Atualizado em 09/01/2011]:

A região de Koedo, em Kawagoe, Saitama, também é um lugar muito bom para se comprar omiyages!

Mudanças no Ato de Controle Migratório

O Ministério da Justiça japonês (Houmushou ou 法務省) está propondo emendas no Ato de Controle Migratório. Estão previstas, a extinção do re-entry, a centralização do gaikokujin touroku no Immigration Bureau, a criação de novas modalidades de visto (como o Pre-College Student), a extensão para cinco anos do período máximo de residência no Japão (para o visto de residente), entre outros.

Por sinal, acho que as mudanças no Work Permit também devem fazer parte desse pacotinho. Mas estou só especulando, ainda não li todas as informações do site.

Mais informações:

Relatórios para aulas de mestrado

As duas aulas que eu peguei no semestre de verão de 2010, ao contrário das aulas do inverno de 2009 que exigiam apresentações, exigem relatórios (レポート) como método de avaliação, além de presença. A aula de Arquitetura da Internet (インターネット論) também exige que você escreva comentários depois de toda aula. Para os relatórios, se você tiver que escrever, não se desespere sobre ele que os professores vão falar ou vão escrever no site a respeito – no meu caso, os dois escreveram nos sites no começo de julho.

Para a aula de Engenharia de Banco de Dados (データベース工学), o relatório foi ou resolver um problema, ou formular um problema, ou escolher um artigo entre umas 4 conferências que eles dão, fazer um resumo e escrever seu comentário. Deve ser entregue por e-mail para o assistente do professor até o dia 10de agosto. Pode ser em inglês.

Na aula de Arquitetura da Internet, eu preciso responder duas perguntas e escrever como o professor pode melhorar a aula para os próximos anos. Deve ser entregue em uma caixa na frente da secretaria do EECS (quarto andar da ala antiga do prédio 2 de Engenharia) até o dia 30 de julho às 17h. Pode ser em inglês também.

Depois dessas duas aulas, todos os meus créditos de aula do mestrado estarão completos!