Yokohama (Parte 3)

Hoje fui novamente para Yokohama com o pessoal do dormitório, e dessa vez além dos pontos que eu fui da outra vez (parte 1 e parte 2), nós fomos no Museu de Imigração da JICA e no China Town.

O Museu de Imigração (Kaigai Ijuu Shiryoukan ou 海外移住資料館) fica localizado no segundo andar do prédio da JICA Center Yokohama. É um museu interessante principalmente para quem é nikkei, já que é possível ver a trajetória dos nossos antepassados e o que eles passaram nos primórdios da imigração. Inclusive, tudo tem legenda em português também.

Imigrantes vindos de cada região do Japão

Poster convocando imigrantes para o Brasil

Mais de tardezinha, fomos para o China Town (Chuukagai ou 中華街), conhecido como a maior China Town do Japão. Embora ela seja bem menor do que eu imaginava que fosse, ela é bem… peculiar. Com lojas de leitura de mão e nikuman em todo canto, ela forma a bagunça que normalmente são as China Towns do mundo.

Uma das entradas do China Town

Prédio dentro da China Town

Ruelinha

E sim, essaé uma bandeira do Brasil. Ao que parece, existe uma churrascaria em uma das ruelinhas escondidas da China Town de Yokohama. Será que é bom?

Maigo no Koneko-chan

Esse post foi inspirado pelo meu novo vizinho de dormitório: um gatinho que sempre aparece na minha varanda! A história é que ele sempre aparecia, e ontem eu resolvi comprar comidinha de gato. Logo, ele está aparecendo bem mais agora!

Gatinho de Soshigaya

Na verdade, eu já vi um outro gatinho aqui em Soshigaya, mas só esse que aparece na minha janela pedindo comida e carinho.

Esse gatinho me lembrou de uma música infantil japonesa, que trata de um gatinho perdido (maigo no koneko-chan ou 迷子の子猫ちゃん, embora a letra seja tudo em hiragana por ser música de criança) – por sinal, o título desse post! A música na verdade se chama “Inu no Omawari-san” (いぬのおまわりさん, ou Policial Cachorro).

Conhecendo Tokyo: Yushima Tenjin

Yushima Tenjin (湯島天神), cujo nome oficial é Yushima Tenmangu (湯島天満宮), não é um ponto turístico dos mais visitados em Tóquio, mas no começo do ano ele ganha um movimento maior que o normal. Isso porque lá é o local que os estudantes do Ensino Médio japonês e os universitários vão para rezar para ir bem em provas – principalmente para quem quer entrar na Universidade de Tóquio.

Localizado a 5 minutos a pé do portão Tatsuoka (竜岡門) da Todai, o Yushima Tenjin recebe milhares de “ema” (絵馬) dos estudantes. Emas são pequenas placas de madeira que as pessoas escrevem seus desejos, e devem ser pendurados em templos xintoístas. O nome vem que antigamente, as pessoas doavam cavalos para os templos. Como cavalos são caros, eles passaram a pendurar plaquinhas com o desenho de um cavalo (daí o nome, que é literalmente “desenho de cavalo”), e atualmente é uma plaquinha com qualquer desenho.

Emas pendurados em Yushima Tenjin. Exagero?

Eu já tinha ouvido falar que o templo ficava lotado de plaquinhas no começo do ano, então resolvi dar uma passada lá hoje. A foto aí em cima é apenas um dos cinco aglomerados que eu vi (sim, existem mais quatro desses amontoados de plaquinhas). Quase todos pedindo para passar em alguma prova.

Yushima Tenjin também é conhecido pelas árvores de ume (梅), a ameixa japonesa usada principalmente em onigiris. Elas florescem em fevereiro e março, mas em janeiro já existem algumas flores nas árvores.

Ume e um passarinho

De qualquer forma, a melhor época para ver umes e emas é no meio para o final de fevereiro. Mas prepare-se para pegar o templo lotado de gente!

Meishi da Universidade de Tóquio

Hoje eu fui buscar o meu cartão de visitas personalizado da Universidade de Tóquio! Ele custou ¥3.150 para impressão nos dois lados (um lado só sairia ¥2.100) para 100 unidades, e demorou cerca de 7 dias úteis para ficar pronto.

Para fazer ele, acesse o site da impressão de cartões de visita (meishi insatsu ou 名刺印刷) do Co-op e siga o passo-a-passo. É bem fácil!

  1. Primeiro, escolha a sua faculdade e o seu campus, que vai ser onde você buscará os seus cartões. Para quem fizer em Hongo, é a opção Tokyo Daigaku Hongo Dai 2 Koubai (東京大学本郷台2購買);
  2. Em seguida, escolha o tipo da frente e do verso do cartão, como você quer a logomarca da faculdade e qual a fonte utilizada;
  3. Depois, preencha o formulário (mais detalhes embaixo), confirme o que você escreveu e confirme o pedido.

Espere o e-mail de confirmação (e talvez eles mandem algum outro e-mail se eles tiverem alguma dúvida) e vá buscar os cartões quando eles ligarem para você, que em geral é no dia ou alguns dias depois da data estipulada no e-mail. Para quem é de Hongo, o lugar de retirada é no Co-op embaixo do Auditório Yasuda, no balcão à esquerda da entrada (Service Counter ou サービスカウンター).

O formulário

O primeiro item é o número de cartões (注文枚数). Isso fica a seu critério.

Para quem escolheu o modelo A105 para frente, a primeira parte do formulário será o seguinte:

  • Nome da escola, clube ou faculdade (学校名称/所属サークル名/学部など): Como o nome da faculdade já vem logo, eu coloquei o nome da Graduate School. São 12 letras de tamanho duplo no máximo (最大12文字[全角入力]). Ex.: 情報理工学系研究科;
  • Nome da faculdade ou departamento (学部名など): Eu coloquei o nome do departamento. São 19 letras de tamanh duplo no máximo. Ex.: 創造情報学専攻;
  • Título (肩書等): Eu aconselho a colocar o título sem o ano que está cursando. Máximo de 5 letras de tamanho duplo. Ex.: 修士課程 (Mestrado);
  • Nome (氏名等): Sobrenome e nome. Para quem tem mais de um nome, coloque o segundo nome junto do primeiro separado por espaço e acrescente uma observação no final. Todas as letras de tamanho duplo;
  • CEP (郵便番号): O seu CEP com 7 caracteres de metade do tamanho (半角入力);
  • Endereço (住所): O endereço em duas linhas de 17 caracteres de tamanho duplo. Eu aconselho o endereço do laboratório. Ex.: 東京都文京区本郷7-3-1/石塚研究室;
  • Telefone e Fax: Em letras de tamanho duplo;
  • E-mail: Máximo de 50 caracteres de tamanho simples. Eu coloquei o meu endereço pessoal, uma vez que eu não poderei mais usar o da universidade depois que me formar.

Para quem escolheu o modelo C307 para o verso, a segunda parte do formulário será o seguinte:

  • Nome da escola, clube ou faculdade: Como atrás não tem logo, eu coloquei o nome da universidade. Máximo de 50 caracteres de tamanho simples;
  • Nome da faculdade ou departamento: Eu coloquei o nome do departamento do que o da Graduate School, porque achei que mais relevante (e também porque o nome da minha Graduate School tem mais de 50 caracteres);
  • Título: Pode ser um “Master’s Degree” ou “Master’s Student”, o que vocês acharem melhor;
  • Nome: Se tiver acentuação, coloque uma observação no final;
  • CEP: Idem ao outro lado;
  • Endereço: O mesmo da frente, mas com caracteres simples dessa vez;
  • Telefone e Fax: Em letras de tamanho simples dessa vez;
  • E-mail: Idem.

Na terceira parte, completar seu nome, telefone e e-mail de contato, endereço e número do cartão do Co-op, caso você tenha um.

Meu cartão de visitas

Por fim, eu coloquei as seguintes observações (lembrando que eu não garanto que o meu japonês está 100% certo, mas eles entenderam, pelo menos):

  • Colocar apenas o verso com número de telefone internacional. Ex.: ウラ面だけは国際番号にしてください;
  • Colocar espaçamento entre os meus três nomes na parte da frente. Ex.: オモテ面の氏名ですが、「堀江 アンドレ 憲治」にしてください(全部空白あり);
  • Pedir para tomarem cuidado no acento agudo de “André”. Ex.: ウラ面の氏名ですが、「André」の「e」に揚音アクセント符号を付いていますので、注意してください。印刷できない場合は、普通の「e」にしてください.

Re-Entry

Para aqueles que precisam sair do Japão temporariamente, é necessário tirar um documento conhecido como Re-Entry (Zainyuukoku Kyoka ou 再入国許可). Ele constará de uma folhinha colada no seu passaporte, ao lado do visto japonês, parecida com a permissão de entrada (Jouriku Kyoka ou 上陸許可).

O Re-Entry deve ser requerido no Escritório de Imigração (Nyuukoku Kanrikyoku ou 入国管理局), sendo o de Tóquio em Shinagawa. Para chegar lá, existem dois jeitos:

  • Descer na estação Tennozu Isle (天王洲アイル駅) das linhas do Monorail (東京モノレール) ou Rinkai (りんかい線). Dali, seguir uns 15 minutos a pé, conforme o mapa; ou
  • Descer na estação Shinagawa (品川駅) e sair pelo lado leste, na saída Kounan (港南口). Quando você sair do prédio da estação, virar à esquerda, atravessar por cima da rua pela passarela e descer as escadas. Você deve dar de cara no ponto de ônibus 8, onde passam os ônibus 99 e 99-2. Ambos vão para o Escritório de Imigração e custam ¥200 para adultos. Existem mapas para o ponto de ônibus logo na saída da estação, não tem muito erro.

Chegando lá, vá para a konbini do térreo à direita depois de ter entrado pela porta principal e compre o Revenue Stamp (Shuunyuu Inshi ou 収入印紙) por ¥3.000 para uma única entrada ou ¥6.000 para múltiplas entradas, lembrando que seu Re-Entry vale apenas até a data que seu visto expira.

Depois disso, suba para o segundo andar seguindo as placas, pegue uma senha e espere para ser atendido. A fila anda bem rápido: eu esperei cerca de 30 minutos para 30 números na minha frente. Quando você for atendido, entregue:

  • Seu Alien Registration Card (Gaikokujin Touroku Shoumeisho ou 外国人登録証明書) original;
  • Seu passaporte original;
  • A ficha de aplicação (在入国許可申請) já preenchida, que pode ser baixada em pdf ou xls. Existe cópias da ficha na hora, então não se preocupe se você não imprimiu. Mas é bom dar uma olhada antes para ver quais informações são necessárias;
  • O Revenue Stamp, que o atendente pedirá para você colar em um papel e em seguida assinar este.

E pronto! Você sairá com o seu Re-Entry na hora!

Referências:

  • Informações sobre o Re-Entry na página do Departamento de Imigração japonês (em inglês e japonês);
  • Página dos escritórios do Departamento de Imigração (em inglês e japonês).

[Atualizado 12/05/2012]:

Com a mudança no ato imigratório japonês, o re-entry não é mais necessário.